Últimos assuntos
Ambientação
Bem vindo a São Francisco - CA. Em São Francisco cada bairro tem personalidade própria, do hippie-chique Upper Haight ao descontraído Mission. O bairro Marina está repleto de bistrôs estilosos e vistas dignas de cartão postal da Ponte do Golden Gate, ao passo que Noe Valley oferece lojas exclusivas. Cumprimente os leões marinhos no Pier 39, e experimente o queijo e as guloseimas locais no Ferry Building. Venha fazer uma de uma aula de ioga no Dolores Park, maravilhe-se com o moinho holandês em Ocean Beach ou liberte seus fetiches mais ocultos na Folson Street Fair. Seja qual for o seu estilo, todos eles se encontram nessa acolhedora metrópole da costa oestre norte american, porém cuidado, pois nem tudo aqui são flores e logo perceberá que os espinhos estão por todos os lados. XOXO.
Parceiros

[RP FECHADA +18] Where there's smoke there isn't necessarily fire

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP FECHADA +18] Where there's smoke there isn't necessarily fire

Mensagem por Joseph Grant em Qua Out 25, 2017 3:27 pm



Where there's smoke there isn't necessarily fire
Essa é uma RP FECHADA entre Joseph Grant e Arkham Strauss. A interação ocorre em um fim de tarde do dia 25/10 no segundo piso do Shopping.
Copyright ©️ 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics
avatar
Joseph Grant
Switch
Switch

Data de inscrição : 03/10/2017
Mensagens : 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] Where there's smoke there isn't necessarily fire

Mensagem por Joseph Grant em Qua Out 25, 2017 4:08 pm



Santa Claus motherfucker
O movimento estava fraco aquele dia, mas isso não era uma novidade para o homem que apenas e deleitava com os perfis de pessoas que por ali passavam. Sua clientela costumava ser de pessoas decididas e que sabiam o que queria, claro que, vez ou outra,
algum curioso aparecia em busca de alguma coisa nova para experimentar.

"Ei, cara... O que é essa Blunt?"

Joseph apenas olhou pra baixo, segurando o riso ao observar aquela garota que segurava o pacote da King Blunt na mão. Visivelmente era uma daquelas patricinhas que gostavam de pagar Maria droguinha e queria impressionar.

- É uma seda feita de folha de tabaco, essa na sua mão tem um cheiro de baunilha. Acho que vai gostar...

Seu olhar voltou em direção a Daniel, quem administrava a rede de tabacarias, o mesmo havia acabado de entrar na loja e veio em sua direção. Conversaram brevemente sobre as encomendas que havia solicitado.

- E como você e Rich estão? Tenho acompanhado que a empresa dele está subindo rapidamente e isso parece estar atraindo os olhares dos peixes grandes.

Observou o mais novo suspirar baixo e cruzar os braços afrente do corpo enquanto mordiscava o lábio inferior de forma reflexiva.

"É, as coisas estão crescendo de forma tão rápida que parece um sonho tornando-se um pesadelo. Mas a única coisa que posso garantir é que tudo é de forma justa. Rich sempre foi um cara de visão além que o normal."

Joseph passos os dedos por entre os cabelos de Dan e beijou-lhe a testa carinhosamente enquanto falava.

- Rich tem sorte de ter encontrado você. Não sei onde aquele moleque teria ido parar se não tivesse conhecido você. Gosto de você, pirralho. E não é apenas por por meu sobrinho na linha.

E riram juntos enquanto o maior recebia o dinheiro das compras da patricinha: um pipe prata com adornos rosados, um clipper rosa e dois pacotes de blunt. Após cobrar, virou para o marido do sobrinho e sorriu de lado.

- Agora que você está aqui, vou dar uma mijada.



Joseph caminhava lentamente por entre os corredores do shopping, e era inevitável: quando estava em público,
geralmente as pessoas costumavam abrir espaço para que ele passasse e nem o olhavam. Parte disso era motivado pela expressão de poucos amigos que trazia em seu rosto, outro era pelo porte militar. Mesmo na casa dos 50 anos,
tinha um físico que poderia facilmente ser invejado e cobiçado. Daniel havia falado para o quase sogro - por que não, afinal ele quem havia criado de Rich desde pequeno, mesmo - ficasse a vontade para espairecer e comer algo,
mas antes de ir para a praça de alimentação, saiu do shopping para fumar, e quando virava a porta para ficar afastado da entrada, sentiu o corpo trombar com algo mas suas mãos foram ageis e segurou os ombros do rapaz à sua frente.

- Foi mal ai, guri...
Copyright ©️ 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics
avatar
Joseph Grant
Switch
Switch

Data de inscrição : 03/10/2017
Mensagens : 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP FECHADA +18] Where there's smoke there isn't necessarily fire

Mensagem por Arkham Strauss em Seg Nov 06, 2017 9:45 am


i always win!


Haviam vezes, raras, em que o moreno fitava suas próprias mãos e pensava consigo mesmo se aquela era a vida que ele deveria seguir, se ele não deveria estar ajudando as pessoas como ele prometera fazer no passado, mas, como seu amado um dia lhe dissera: o caminho da escuridão era insondável e impossível de ser enganado. As flores e plantas eram um ótimo passatempo, assim como o seu curso de desenho e suas poesias, mas algo ainda parecia faltar em sua vida.
Arkham nunca sairia daquele buraco negro, ele era esse ser ambivalente e de polaridade mista e perigosamente inebriante, nunca conseguindo saciar Vênus e Marte, seu desejo pelo escarlate do sangue e das auras ao se unirem no mais profundo tesão.

Decidindo ir num shopping, Arkham vestiu uma roupa comum: camisa negra larga e com os primeiros botões abertos, deixando em evidência um peitoral peludo e malhado, calça preta jeans e botas da mesma cor. Talvez ele comprasse algo, mas sua principal vontade era a de ver um filme qualquer. Foi então que, na entrada do shopping, trombou com um homem de meia-idade, cuja barba e cabelos cinzentos denotavam um homem de beleza grande, com um corpo incrível que fez Arkham pigarrear sentindo-se um pouco intimidado num primeiro segundo e como reação inicial, que logo migrou para uma sensação de inferioridade ao ser chamado de “guri”. Guri? Unindo as sobrancelhas grossas em interrogação, Arkham ficou na ponta dos pés e um leve sorriso surgiu no canto do lábio.

— Guri? Precisa de óculos? — Debochou o moreno repuxando mais ainda os lábios, mas logo rindo abertamente e estendendo a mão. Havia um cheiro amadeirado nele que automaticamente fez Arkham lembrar-se de seu antigo amor que o levou para a escuridão do caos rastejante que era a sua vida nos dias atuais. E o moreno gostava disso. — Sou Arkham Strauss. Vai fumar? Eu estava pensando justamente em fumar também. — Apontando para a carteira de cigarros visível na roupa do outro, o moreno agora parecia bem mais à vontade conversando com o belo senhor que o chamou de guri.


avatar
Arkham Strauss
Switch
Switch

Data de inscrição : 30/09/2017
Mensagens : 2

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum